Coral da AMC comemora lançamento do primeiro CD

Neste final de ano, o tom é especial. É de festa. As vozes do Coral da Associação dos Magistrados Catarinenses (AMC) que cantam – e encantam – há 17 anos, comemoram o lançamento do primeiro CD do grupo, intitulado “No Tom da Emoção”, e que acontecerá no dia 2 de dezembro, durante o Jantar de Confraternização de Final de Ano, na sede balneária da entidade, na Cachoeira do Bom Jesus.

De acordo com a Regente e Pianista do Coral da AMC, Melina Figueiredo Alves de Arruda, foram selecionadas 12 faixas que mais tocaram os integrantes do grupo, por suas mensagens e harmonia, e que representam as várias épocas da música brasileira e cancioneiro popular. “E também aquelas que mais nos desafiaram, exigindo maior esforço e estudo e que, quando prontas, levaram-nos a sentir uma enorme satisfação pela sensação de dever cumprido”, conta Melina, que destaca as faixas Sina, Va Pensiero, Tente outra vez e Epitáfio.

coral

Com quase 20 anos de história – iniciou suas atividades em março de 2000 –, o coral computa, desde 2005, uma média de 25 apresentações por ano e uma apresentação especial para todos os integrantes: no Teatro Globo, na Argentina, em 2009. Além da distância, o coral estava em território estrangeiro e obteve uma recepção muito calorosa, destaca Melina, que frisa ainda, o quanto bem o Coral da AMC foi recebido pelo povo nordestino de Recife e João Pessoa, especificamente em apresentação no Tribunal de Justiça da Paraíba, em 2016.

O coral conta hoje com 40 integrantes e é presidido pela senhora Gilmara Fortes, que ingressou no grupo desde o seu surgimento. “É gratificante cantar em nome da AMC, associação da qual o meu marido é integrante, e poder fazer chegar ao público em geral, essa imagem mais humanizada e sensível da Magistratura”, ressalta ela, que recorda de uma apresentação em especial que a tocou fortemente.

“Em 2015 e 2016, fazíamos, uma vez por mês, apresentações em Asilos e Casas de Repouso. Estes locais sempre envolvem muita emoção. Mas houve um especial. Era domingo, dia de muitas visitas. Na hora da apresentação, alguns internos sentaram-se a nossa frente e um grande número de pessoas entre internos e familiares, retiraram-se para o pátio. Quando iniciamos a apresentação e à medida que cantávamos, as pessoas do pátio foram se aproximando e se posicionando nas janelas e ao nosso redor, muitas com lágrimas nos olhos. Foi muito emocionante e gratificante”, relembra.

 

Fonte: Imprensa AMC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *