Notícias

Novos Caminhos quer aprimorar o acesso de adolescentes abrigados ao mercado de trabalho

single-image

O aprimoramento do Programa Novos Caminhos foi debatido em reunião realizada ontem (31/7), na sede da Associação dos Magistrados Catarinenses – AMC. A base para este trabalho será um levantamento feito pela assistente social da AMC, Cristiane Marques. Para analisar estes dados, foi composto um grupo de estudos, que terá a atribuição de levantar propostas para aprimorar o desenvolvimento dos jovens acolhidos para o mercado de trabalho.    

Cristiane realizou o Mapeamento Social que envolveu seis unidades da região Sudeste, na Grande Florianópólis, de forma piloto. Com base nele, trouxe alguns retratos quanto ao alcance do programa Novos Caminhos. A intenção é ampliar a primeira etapa do Programa, com aumento da carga-horária do curso de Iniciação em Postura Profissional. Nela, deverá ser incluída a participação dos interlocutores do Tribunal de Justiça, da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina -FIESC e da Fecomércio, para que para que tenham maior conhecimento do perfil dos adolescentes candidatos a entrar no mercado de trabalho.

A diretora da Família, Infância e Juventude da AMC, juíza Ana Paula Amaro da Silveira, destacou que este aspecto é importante para dar maior visibilidade do lado profissional do adolescente abrigado que busca colocação no mercado de trabalho. Maria Isabel Fernandes Teixeira, representante da Associação de Catarinense de Medicina – ACM, parceira do Novos Caminhos, também participou da reunião. Ela estudará uma forma de abordagem com os jovens em relação a questões ligadas à área da saúde.