Notícias Sem categoria

AMC abre espaço para candidatos à presidência do TJSC

single-image

A AMC promoveu, no último dia do Congresso Estadual de Magistrados, uma importante discussão sobre a eleição para a presidência do TJSC.  Atendendo ao convite feito pela AMC a todos os pré-candidatos ao cargo, o desembargador Ricardo Roesler apresentou os desembargadores que fazem parte da sua equipe nesta campanha: João Henrique Blasi, Volnei Celso Tomazini e Paulo Ricardo Bruschi, respectivamente, para a 1ª, 2ª e 3ª vice-presidência, Soraya Nunes Lins para a Corregedoria-Geral de Justiça, Dinart Francisco Machado para a Corregedoria Extrajudicial e Paulo Henrique Moritz Martins da Silva para dirigir a Academia Judicial.

Roesler, que já foi presidente da AMC, apresentou também aspectos gerais do plano de gestão elaborado pelo grupo e destacou a valorização da carreira e da trajetória institucional dos servidores da Justiça como uma prioridade. “A carreira é o grande patrimônio do magistrado e é essencial que tenhamos planejamento e estabilidade”, disse aos participantes do evento.

Os desembargadores Ricardo Fontes e Altamiro de Oliveira, também pré-candidatos à presidência do TJSC, justificaram a impossibilidade de comparecimento. Ambos já indicaram à AMC que participarão das próximas ações da entidade que visem promover o diálogo com a magistratura.

Votação simulada

O espaço oferecido aos candidatos no Congresso Estadual inaugura uma série de ações que serão organizadas pela AMC para incentivar o debate sobre a eleição para os cargos diretivos do TJSC. O diretor de comunicação da AMC, juiz Marcelo Carlin, destaca que a entidade atuará como facilitadora de um diálogo construtivo entre os candidatos e os magistrados, objetivando aperfeiçoar o Poder Judiciário e valorizar a magistratura.

A principal iniciativa da entidade será a realização de um pleito simbólico às vésperas da eleição oficial do TJSC, marcada para dezembro. Todos os magistrados de 1º grau serão convidados a participar da votação, cujo objetivo é chamar a atenção para o anseio da magistratura de 1º grau em escolher seus representantes nas eleições dos Tribunais. O regimento Interno do TJSC prevê que todos os desembargadores podem concorrer à presidência e somente eles têm direito à voto para a escolha. A implementação de eleições diretas com a participação dos juízes de 1º grau é uma reivindicação defendida pelas associações da magistratura de todo o país há vários anos. 

Uma Comissão Eleitoral da AMC será criada nos próximos dias para tratar dos preparativos para o pleito simulado. O  juiz aposentado Nilton João de Macedo Machado, diretor jurídico da AMC, foi escolhido pela diretoria da AMC para presidir a comissão.