Untitled Document
   
conheca ent-judiciario associados esmesc sala-imprensa
04/09/2014
Tudo a Ver: magistrados, jornalistas e professores debatem política com estudantes do Ensino Médio
  No. Acessos: 1001

O auditório do Colégio Catarinense, em Florianópolis, estava lotado na tarde desta quinta-feira, 4 de setembro. Jovens entre 16 e 18 anos, estudantes da 3ª série do Ensino Médio, participaram de um bate-papo informal com magistrados e jornalistas, onde tiraram suas dúvidas sobre a formação do Estado, o funcionamento dos Três Poderes, o papel da política na vida do cidadão, o sistema eleitoral brasileiro e a importância do voto como instrumento de cidadania no processo de consolidação da democracia.

A iniciativa faz parte do projeto Tudo a Ver, uma promoção da Associação dos Magistrados Catarinenses (AMC) e Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina (TRE/SC), cujo objetivo é estimular o exercício da cidadania e a participação dos jovens na vida política do país. Participaram deste primeiro encontro o presidente da AMC, juiz Sérgio Luiz Junkes, o presidente do TRE/SC, desembargador Vanderlei Romer, o coordenador do projeto, Juiz Fernando de Castro Faria, os jornalistas Carlos Damião (RIC Record) e Rafael Martini (RBS), e o diretor geral do Colégio Catarinense, Afonso Luiz Silva, além do professor de Filosofia da instituição de ensino, Pedro Baesso. O debate foi mediado pela jornalista Elaine Maieski (Band/SC).

Segundo Junkes, a proposta é expandir o projeto para todo o Estado, fazendo com que os magistrados catarinenses reúnam-se com os estudantes nas escolas de suas respectivas comarcas. Para isso, a AMC formulou uma cartilha com orientações que será distribuída aos juízes. “A ideia é aproximar e trabalhar pela futura geração de eleitores, para que vejam a política como algo positivo e fundamental para as mudanças sociais”, pontuou.

Já o juiz Fernando de Castro Faria trouxe um alerta aos estudantes: Caiu em 31% em quatro anos o número de jovens brasileiros entre 16 e 18 anos que optaram por emitir o título de eleitor, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Os dados, segundo Faria, mostram o desinteresse dos jovens, em razão, segundo ele, pela atual “demonização” da política. “Esse ódio pela política é muito perigoso. É função de cada cidadão ter uma visão crítica, fiscalizar os políticos eleitos e vivenciar a vida política do país, fazendo a sua parte para obter as almejadas mudanças”, ressaltou.

O presidente do TRE/SC também ressaltou a importância de estimular o voto consciente e criar canais de comunicação com os jovens para assegurar o exercício da cidadania. “A Justiça Eleitoral tem ampliado cada vez mais a sua responsabilidade, no sentido de garantir a credibilidade do processo eleitoral junto à sociedade e, claro, aos jovens eleitores”, falou Romer.

Durante o encontro, foi exibido um vídeo elaborado pelo TRE/SC sobre o projeto e distribuídas às cartilhas “Tudo a Ver Eleições 2014 – Por dentro do Estado, do Poder e da Política”. Nela constam 15 perguntas, cujas respostas explicam de maneira clara, objetiva e de fácil aprendizagem os aspectos importantes sobre a formação do Estado, o funcionamento dos Três Poderes, o papel da política na vida do cidadão, o sistema eleitoral brasileiro e a importância do voto como instrumento de cidadania no processo de consolidação da democracia.

O jornalista Carlos Damião lembrou os jovens da importância do voto. “Vivi o período de ditadura militar e só pude votar pela primeira vez aos 33 anos. A democracia foi um dos grandes presentes que recebi na vida. É preciso ter consciência que a política somos todos nós”, explicou.

Ainda durante o debate, o jornalista Rafael Martini ressaltou que a atual geração de jovens está sempre conectada, o que pode ser um importante diferencial. “É fundamental ler, conhecer os candidatos e sua vida pregressa. A pluralidade é importante para criar uma opinião e votar de forma consciente”, disse.

O segundo encontro do projeto Tudo a Ver já tem data marcada. Será no dia 18 de setembro, às 10 horas, no Instituto Estadual de Educação (IEE), em Florianópolis.