Untitled Document
   
conheca ent-judiciario associados esmesc sala-imprensa
14/11/2014
Estudantes tiram dúvidas sobre política em evento realizado no Colégio Marista, em São José
  No. Acessos: 784

Cerca de 300 alunos do Ensino médio do Centro Educacional Marista, em São José, tiraram dúvidas sobre política na noite desta quinta-feira, 13 de novembro. Este foi o quarto encontro do projeto “Tudo a Ver”, iniciativa da Associação dos Magistrados Catarinenses (AMC), com o apoio do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina (TRE/SC), que reuniu juízes e jornalistas para um bate-papo informal com os jovens estudantes sobre temas ligados ao Direito, aos Poderes do Estado e à Política.

O evento contou com a participação dos jornalistas Thiago Santaella (RBS) e Elaine Maieski (Band SC) – mediadora –, do juiz Fernando de Castro Faria, coordenador do "Tudo a Ver", e do educador Cleber de Oliveira Rodrigues.

Para o juiz, o País vivencia hoje uma situação de descrença generalizada, em decorrência da saturação do próprio sistema político. “Nós precisamos de participação. Não adianta a população ir às ruas e depois nada acontecer. Temos um instrumento poderoso em  nossas mãos, que é a internet, e precisamos usá-la com sabedoria”, ressaltou.

O jornalista Thiago Santaella ressaltou a falta do debate em torno da mobilidade urbana na pauta das eleições deste ano. “Florianópolis vive um problema gravíssimo na questão da mobilidade e o assunto não foi nem abordado durante as eleições. A nossa participação política, enquanto cidadãos, tem sido muito distante. É preciso cobrar”, destacou.

Já a jornalista Elaine Maieski contou aos estudantes que qualquer cidadão pode propor um projeto de lei e lutar por melhoriais em seu bairro e sua cidade. “A população pode participar da elaboração de leis através dos Projetos de Lei (PL) de Iniciativa Popular. Estes consistem na apresentação de um abaixo-assinado à Câmara dos Deputados, subscrito por, no mínimo, 1% do eleitorado nacional, distribuído por, pelo menos, cinco Estados, com não menos de três décimos por cento dos eleitores de cada um deles”, explicou.

O professor Cleber lembrou ainda que, alguns anos atrás, os estudantes tinham um engajamento maior com a política. “Os grêmios estudantis, que nos anos 80/90 eram muito fortes, morreram. Hoje, as escolas, principalmente públicas, querem alunos que não questionem. Não podemos aceitar isso”, disse.

O projeto: O “Tudo a ver”, cujo público-alvo são os estudantes do ensino médio da rede pública de ensino estadual e das escolas particulares, tem como objetivos específicos apresentar aos jovens as instituições democráticas de seu Município, Estado e País; desmistificar e familiarizar os jovens com os temas do universo jurídico e político; estimular a cultura do debate entre os estudantes, tendo como foco assuntos ligados ao exercício da cidadania; e contribuir para que os jovens possam votar de forma consciente nas próximas eleições.

Durante o encontro é exibido um vídeo sobre o projeto e distribuídas as cartilhas Tudo a Ver Eleições 2014 – Por dentro do Estado, do Poder e da Política. Nela constam 15 perguntas, cujas respostas explicam de maneira clara, objetiva e de fácil aprendizagem os aspectos importantes sobre a formação do Estado, o funcionamento dos Três Poderes, o papel da política na vida do cidadão, o sistema eleitoral brasileiro e a importância do voto como instrumento de cidadania no processo de consolidação da democracia.

Outros encontros já foram realizados no Colégio Catarinense, Instituto Estadual de Educação e Educandário Imaculada Conceição, em Florianópolis.