Untitled Document
   
conheca ent-judiciario associados esmesc sala-imprensa
Adolescentes do Novos Caminhos da região de Florianópolis concluem etapa de capacitação profissional
28/11/2018 - 20:11:24 - Autor: Sandra de Araujo / Assessoria de Imprensa da AMC   No. Acessos: 26

A oportunidade de receber o certificado de conclusão de cursos profissionalizantes foi vivida, na manhã de hoje (28/11), por 28 adolescentes do Programa Novos Caminhos. Mas para eles, a experiência vai além. É o caminho para serem inseridos no mercado de trabalho e poderem administrar a própria vida, com autonomia. São jovens que moram em abrigos por não terem uma estrutura de família e são atendidos pelo programa onde, além da formação profissional, recebem também orientações gerais para a vida.

A solenidade de formatura aconteceu no auditório do Sesi, no bairro em Campinas, em São José e atendeu a adolescentes abrigados de Florianópolis, Palhoça, São José e Biguaçu. Autoridades como as juízas Ana Cristina Borba Alves e Brigitte Remor de Souza May, que atuam nas varas da Infância e Juventude de São José e Florianópolis, compareceram para prestigiar o ato, assim como a coordenadora estadual da Infância e Juventude do Tribunal de Justiça, desembargadora Rosane Portela Wolff e representantes de instituições e do Ministério Público.

A formatura corresponde à primeira etapa do Novos Caminhos, com capacitações voltadas para o mundo do trabalho, ofertadas pelo grupo composto por SESI, SENAI, SENAC e IEL. Neste mês de novembro foram realizadas cerimônias de formatura em 12 regiões do Estado, marcando o fim do ciclo de formação iniciado em abril deste ano, atendendo um total de 265 adolescentes.

Implantado em 2013, o Programa Novos Caminhos contava com parceiros como a Fiesc, a AMC e o TJSC. Desde esta data, foi aperfeiçoado e recebeu novos parceiros, como a Fundação ESAG, a Associação Catarinense de Medicina – ACM, MPSC e OAB/SC. Hoje, dos 434 adolescentes com idade acima de 14 anos acolhidos, 300 são ou foram atendidos pelo programa. Porém, somente neste ano, 120 deles atingirão 18 anos e sairão das instituições de acolhimento para assumir toda a responsabilidade e custeio de suas vidas, como moradia, alimentação, vestuário, transporte e lazer.