Destaque Notícias

Justiça lança campanha para incentivar denúncia de violência doméstica

single-image

A Associação dos Magistrados Catarinenses (AMC) é uma das instituições apoiadoras da campanha Sinal Vermelho contra a violência doméstica, que visa incentivar a denúncia e promover o acolhimento da vítima. A campanha é uma realização da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) . 

O objetivo é incentivar denúncias por meio de um símbolo: ao desenhar um “X” na mão e exibi-lo ao farmacêutico ou ao atendente da farmácia, a vítima poderá receber auxílio e acionar as autoridades. 

A campanha cria mais um canal que visa facilitar a denúncia e proteger a vítima. “Essa campanha veio para complementar as formas de denúncia, ainda mais em tempos de quarentena, em que a vítima está confinada com o agressor. Então é preciso que as denúncias sejam feitas e que essas notificações cheguem às autoridades para que a vítima receba a proteção do Estado”, afirmou a presidente da AMC, Jussara Wandscheer. Em Santa Catarina, mais de 40 mil processos sobre violência contra mulher estão em andamento na Justiça. 

A ação conta com a participação de quase 10 mil farmácias em todo o país, e é uma resposta conjunta de membros do Judiciário ao recente aumento dos casos de violência em meio à pandemia. Uma das consequências da quarentena foi expôr mulheres e crianças a uma maior vulnerabilidade dentro do próprio lar. “A vítima, muitas vezes, não consegue denunciar as agressões porque está sob constante vigilância. Por isso, é preciso agir com urgência”, explica a presidente da AMB, Renata Gil, que é juíza criminal no Rio de Janeiro há 22 anos.

Após a denúncia por parte das vítimas com o simbolo nas mãos, os profissionais das farmácias seguem um protocolo para comunicar a polícia. Balconistas e farmacêuticos não serão conduzidos à delegacia, tão pouco chamados a testemunhar.

Para difundir a campanha, os organizadores contam com o apoio da Abrafarma, Abrafad, Instituto Mary Kay, Grupo Mulheres do Brasil, Mulheres do Varejo, Conselho Federal de Farmácia, Conselho Nacional dos Chefes da Polícia Civil, Conselho Nacional dos Comandantes Gerais, Colégio das Coordenadorias Estaduais da Mulher em Situação de Violência Doméstica, Fonavid, Ministério Público do Trabalho, Colégio Nacional dos Defensores Públicos Gerais,  Conselho Nacional do Ministério Público, Colégio Nacional dos Defensores Públicos Gerais, Promulher do Ministério da Justiça e Segurança Pública, além das associações dos magistrados de todo o país.

Para mais informações sobre a campanha, você pode acompanhar as redes sociais: Twitter (@sinalvermelho), Instagram (@campanhasinalvermelho),  Facebook (@campanhasinalvermelho) e pela hashtag #sinalvermelho.

Confira a lista de farmácias que já aderiram a campanha: 

A Nossa Drogaria de Caxias
Dpsp – Drogaria São Paulo e Pacheco
Drogal Farmácia
Drogaria Araujo
Drogaria Mac Monteiro
Drogaria Venancio
Ellomais
Extrafarma
Farma Ponte
Farmacia Alphard
Farmacia e Drogaria Nissei
Farmácia Pague Menos
Farmácia Vale Verde
Grupo Rd – Raia E Drogasil
Multifarma
Panvel
Rede Melhor Compra
Rede Soma Drogarias
Redemais
Redepharma
Santa Lúcia Drogarias
Smallfarma
Universal
Usifarma Negociações

Se você possui interesse em participar com o seu estabelecimento, acesse o site www.amb.com.br/sinalvermelho. estão disponíveis as cartilhas voltadas às mulheres vítimas de violência doméstica e às farmácias, além dos cartazes de sinalização e termo de adesão.  Participe!