Notícias

Live aborda caminhos práticos para um Judiciário com menos conflitos

O Grupo de Estudos em Justiça Sistêmica de Santa Catarina vai realizar, na próxima sexta-feira (11), às 19h30, uma conversa online com o juiz Sami Storch, pioneiro na aplicação do método Sistêmico no Judiciário brasileiro. A juíza titular da 1ª Vara Cível de Blumenau, Quitéria Tamanini Peres, conduzirá o bate papo. 

A magistrada catarinense acredita que os conflitos judicializados têm a perspectiva de uma solução sob a ótica jurídica, porém, os contornos dos relacionamentos humanos são dinâmicos e muito mais amplos do que um processo judicial. Por isso a importância de dar autonomia para que as partes conversem e cheguem numa melhor solução juntas.

“É muito importante que as causas sejam convertidas em experiências construtivas para que, assim, as pessoas envolvidas possam buscar a harmonia também em outros momentos e cenários de sua vida familiar, profissional ou social”, explica. 

A abordagem sistêmica ajuda as pessoas a encontrarem formas de resolver os conflitos. O método utiliza as leis de Bert Hellinger que regem as relações humanas – equilíbrio, ordem e  pertencimento – para promover o diálogo, fazendo com que as pessoas envolvidas percebam o que está motivando a disputa. “O Poder Judiciário é um espaço privilegiado que proporciona esta experiência de Justiça lapidada pelos próprios interessados, segundo suas próprias realidades de vida, interesses e necessidades, num exercício de autoconsciência e autorresponsabilidade”, acredita Quitéria. 

A conversa será dividida em duas partes: uma fala do palestrante sobre as experiências com o assunto e, num segundo momento, o público poderá tirar dúvidas por meio de comentários na live. Para acompanhar, basta acessar o canal da AMC no Youtube no horário marcado. 

Veja as palestras anteriores do grupo no canal da AMC no Youtube.

Serviço:

O que: Bate papo sobre “Direito Sistêmico e o caminho para a harmonização dos relacionamentos”
Quando: Sexta-feira, 11 de dezembro
Horário: 19h30
Onde: Canal do Youtube da Associação dos Magistrados Catarinenses