Notícias

Programa Novos Caminhos intensifica campanha de inclusão digital

single-image

O programa Novos Caminhos segue intensificando o contato com empresas parceiras para garantir que todas as casas de acolhimento de crianças e adolescentes de Santa Catarina tenham acesso à comunicação digital. Já foram doados, desde o ano passado, 226 computadores, que estão sendo distribuídos nas mais de 200 casas espalhadas pelo estado. Para completar a ação de inclusão digital do programa, faltam outras 128 doações de computadores. 

O programa está aberto para receber outras doações de pessoas físicas, empresas ou instituições, para que seja possível equipar as casas de todo o estado com computadores e internet de qualidade. Ampliar o acesso à educação das crianças e adolescentes por meio da tecnologia é um dos objetivos do Novos Caminhos neste ano. 

Além da campanha de doações, o programa segue com o atendimento aos mais de 1300 menores acolhidos. No primeiro semestre de 2021, foram empregados 144 e outros 68 currículos estão disponíveis para consulta das 63 empresas parceiras. Foram realizados também cerca de 270 atendimentos pelo serviço psicológico e 90 consultas odontológicas. Cerca de 190 novas matrículas foram realizadas nos cursos profissionalizantes do Sesc, Senai e Senac. 

O programa tem como objetivo principal auxiliar jovens que estão prestes a sair das casas de acolhimento, pelo limite de idade, oferecendo alternativas de qualificação para o mercado de trabalho, por meio de cursos profissionalizantes, além do encaminhamento para vagas de emprego em empresas parceiras do programa. A ideia é que eles ganhem autonomia e independência financeira para a vida fora das casas de acolhimento. 

O Novos Caminhos é desenvolvido por meio de uma parceria entre a Associação dos Magistrados Catarinenses (AMC), a Coordenadoria Estadual da Infância e da Juventude (CEIJ) do Tribunal de Justiça de Santa Catarina e a Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC). A iniciativa atende crianças e jovens das 200 unidades de casas de acolhimento em todo o estado. Também apoiam o programa a Ordem dos Advogados do Brasil de Santa Catarina (OAB-SC), o Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Santa Catarina (Fecomércio), a Associação Catarinense de Medicina (ACM) e a Fundação de Estudos Superiores de Administração e Gerência (FESAG).