Notícias

Programa Novos Caminhos traça metas para 2021

single-image

A capacitação dos coordenadores das casas de acolhimento para orientação e apoio aos acolhidos em relação à inclusão digital e empregabilidade é a principal meta do programa Novos Caminhos para 2021. Na semana passada, a equipe da regional norte e nordeste se reuniu para dar início às atividades dos cursos preparatórios para os coordenadores. 

A Associação dos Magistrados Catarinenses (AMC), o Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) e a Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc), entidades organizadoras do programa, decidiram quais são os outros planos de ação do Novos Caminhos neste ano. Além dos cursos, um dos objetivos é a manutenção de todos os computadores arrecadados na campanha de inclusão digital de 2020 para que as crianças e adolescentes possam receber os equipamentos o quanto antes. Cerca de 70 equipamentos já foram entregues. 

Ainda para 2021, os coordenadores do Novos Caminhos idealizam a participação no Prêmio Innovare. A ideia é inscrever o programa na premiação para tornar a iniciativa conhecida em todo o país. 

Em 2020, a principal ação foi  a inclusão digital com a doação de mais de 880 equipamentos. Além disso, no ano passado o programa realizou um mapeamento para melhorar a empregabilidade dos jovens assistidos pelo programa. Este mapeamento permitiu entender quais jovens estão empregados, quais as regiões que precisam de maior atenção e quais empresas estão com vagas disponíveis. O programa ainda aceita doações de computadores e notebooks a fim de contemplar todas as casas de acolhimento. 

| Conheça o programa

O Programa Novos Caminhos tem como objetivo ajudar jovens que estão prestes a sair das casas de acolhimento, pelo limite de idade, oferecendo alternativas de qualificação para o mercado de trabalho, por meio de cursos profissionalizantes, além do encaminhamento para vagas de emprego em empresas parceiras do programa. A ideia é que eles ganhem autonomia e independência financeira para a vida fora dos abrigos. 

O programa é realizado há oito anos, numa parceria entre a Associação dos Magistrados Catarinenses (AMC), a Coordenadoria Estadual da Infância e da Juventude (CEIJ) do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) e a Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC). A iniciativa atende jovens das mais de 200 unidades de casas de acolhimento em todo o estado. 

Atualmente, também apoiam o programa a Ordem dos Advogados do Brasil de Santa Catarina (OAB-SC), o Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) e a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Santa Catarina (Fecomércio). A Associação Catarinense de Medicina (ACM) e a Fundação de Estudos Superiores de Administração e Gerência (FESAG) também são parceiros da iniciativa.